top of page

I Fórum de Medicina Hospitalista no Espírito Santo

Na última sexta-feira (03), o Estado do Espírito Santo recebeu o I Fórum de Medicina Hospitalista do Brasil. Implementada em unidades hospitalares capixaba, ainda em 2020, a Medicina Hospitalista (MH) é um novo modelo de atenção assistencial hospitalar e de gestão de clínica. O evento que debateu o assunto aconteceu na sede do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em Vitória.

Promovido pela Sociedade Brasileira de Medicina Hospitalar (SOBRAMH) com apoio da Secretaria da Saúde (Sesa) e do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi), o Fórum contou também com a formatura de 50 profissionais da área da saúde, entre médicos, enfermeiros e supervisores que atuam no MH em todo Estado.


Durante o evento, o diretor do ICEPi, Fabiano Ribeiro, destacou que a Medicina Hospitalista nos hospitais, implantada pelo ICEPi, foi uma inovação, visto que ampliou as práticas de atuação aos profissionais em uma nova área de atuação. “O principal e mais importante da Medicina Hospitalista é o atendimento de excelência aos pacientes que estão internados nas enfermarias assistidas pelo médico e enfermeiro hospitalista. O paciente tem uma internação mais eficiente, alta mais segura e com qualidade”, enfatizou.


Além da entrega dos certificados, a programação do I Fórum de Medicina Hospitalar (MH) incluiu palestras e relatos de experiência com temas como inovação no modelo assistencial como estratégia para aumento do acesso em Rede de Atenção à Saúde; impacto da Medicina Hospitalar no tempo de permanência e nos fluxos de desospitalização e visita multidisciplinar como instrumento de mudança de cultura da equipe assistencial.

A Medicina Hospitalista é um dos projetos do Programa de Gestão do Acesso e da Qualidade da Assistência nas Redes de Atenção à Saúde (PGAQ), do ICEPi e que busca garantir o acesso ágil e qualificado aos leitos hospitalares, às consultas especializadas, exames complementares e procedimentos ambulatoriais aos usuários da rede hospitalar no Espírito Santo. O projeto é realizado em parceria com a Sociedade Brasileira de Medicina Hospitalar (SOBRAMH). O Hospital Infantil Nossa Senhora da Glória (HINSG) foi o primeiro hospital pediátrico a incorporar a medicina hospitalar, em toda América Latina.


Segundo o vice-presidente da SOBRAMH, Fabrício Fonseca, o Espírito Santo é o primeiro estado do Brasil a pensar na Medicina Hospitalar de forma inovadora, como política pública de modelo assistencial dentro da sua estrutura. “É realmente algo inovador e representa um grande ganho de qualidade e de eficiência na assistência. Esperamos que seja um modelo perene, que seja ampliado e que traga mais resultados impactantes”, frisou.


Na oportunidade, os profissionais puderam acompanhar os dados que o modelo de MH tem produzido no Estado, nas sete unidades hospitalares que contam com o projeto, como a redução de tempo de permanência de internação em 47,6%; a redução de longa permanência em 47% e 10% de redução de mortalidade.

“Projetos nesse sentido são essenciais para fomentar a inovação, fazendo, sobretudo, com que os usuários do Sistema Único de Saúde reconheçam a importância do SUS em suas vidas”, destacou Isabela Oliveira, gerente de Inovação do ICEPi.


Notícias
Artigos e Atualidades
Cursos e Treinamentos